in

CHEGA DE MAMATA, PLANOS DE SAÚDE: ROL TAXATIVO MATA

AVvXsEgAPwiSfSAkLB9hDEB1PQGi38Ue7GERhxVDNGgW DPYrdeGOmIlMzN4OQhGtG29c pj1ozvAmBVSjnZOsVCVCsbIf5Xo5XFYLsaW0ZLvFn7rGSezA8GTXMkumAyYVfcASlZIsNDpBI319jvZNtuDWJsmWwoU0AZoBWvmb4CrazgLBA eZgLKS9rLmDRDQ=w320 h190

Hoje o STJ (Superior Tribunal de Justiça) retoma o julgamento de recursos para decidir se o rol (a lista de tratamentos cobertos pelos planos de saúde) da ANS (Agência Nacional de Saúde Complementar) é taxativo ou exemplificativo. 


AVvXsEh4Kz3oDzJmGFwciYIlw37YXVcdkEd7t1IpJAvOqX YpjU4LF8w10E0sodXwGisqikYA39hGdcBxRfJJ0tr0z7N7JRvopjpZAgxLw6Bi7UOMR6h4 fes mypamrulIuiEfRcklC0PxMTtfYmWlQ4HFNIC9aFcyXHti5K3nwalkTb 2nK8u6S8WpTBLfng=w200 h118
Os tribunais de justiça entendem há mais de uma década que o rol é exemplificativo (serve como base para o atendimento). Porém, se o STJ decidir que o rol é taxativo, os planos de saúde não cobrirão mais o que não estiver na lista.

AVvXsEhtlK UQvdHa32UmHFe1R 4UIivSjjOIlz7JkXZTTmfMHzA941EP3i0wYDVciJN0kRH7 2cGXRpNjlK jM19PjSKXaX1V4OADI1c8XahOZmfDeA EcAgqrFdqmedNXUmz5yJdutCx14CoodBKAbp6rzUEI8uZPnkbG Pfoj879kxJ04TkCFMGnBPpp7Xw=w194 h200

Se isso acontecer, os convênios — que lucraram 17,5 bilhões de reais em 2020 — podem limitar absurdamente suas obrigações e deixar milhões de pacientes sem tratamento . Isso é muito sério, não só para quem tem plano de saúde, mas também para quem depende do SUS, já que qualquer mudança nos planos de saúde impacta diretamente o SUS. E lembrando sempre: qualquer mudança afeta mais ainda as mães solo.

AVvXsEjbnaPHTwiNuBXZhTEzpHtGzktoYDZf948eUB8 v2sdVjo9gsTb9qcCzQhdOmdfG09X3oXpX xvD7JyLE1EbMoZYB03r82JYWAskL0wDlAM4xqyMs BBfMYc1wIzaxn7VUYGLFI54ZDxj0a 8 xwYHSeMy8KL5NTSOyBBvduDqy 1yL6OT YMvzwrT2Vg=w200 h118

Parabéns à jornalista e ativista Andrea Werner e às outras guerreiras que se acorrentaram hoje em frente ao STJ para pressionar os ministros a votar para que a lista de procedimentos de cobertura obrigatória continue sendo exemplificativa. 

AVvXsEi l3O0ZfnaYj0XODh77a1GJ2wg3Rh3TCNsT4GtB10RHeXUL7O73KEXBfoX9VVbw0m6Sc9hN0Ifiw2cUtbUGUAH euNNEhQSI4XP2zM21LgMeQA10iqR9cpDW49shKGTGUiNPxnISOcj Mzi E 9lCnMbMsoCAFeLtfW4PVRksdP8 BdQW7ayhUwrAKdA=w151 h200
Andréa, que tem um filho autista e é fundadora do Instituto Lagarta Vira Pupa, lembra que o tema é importantíssimo e que não está recebendo a atenção que merece da mídia e da população. Ela afirma, acertadamente, que as pessoas “não sabem o tanto que elas vão ser prejudicadas se essa decisão de tornar o rol da ANS taxativo for tomada”.  

Leiam o ótimo artigo que Andréa publicou hoje no Uol e ajudem a espalhar as tags #MamatadosConvenios Nao #RolTaxativoMata

AVvXsEhtLkJjqfNrxOUTmeWJ8Pfo7nYH5nxi5ObfocQ6LwAURpfl tNH6A yQ3HDd77VJbgImAFzJ7BIGt9nKI7e87fHRubYkmtb3zsoRKzQR5 VkUTd2vs 3fNYTCMSx1kez81sXvv7v0PxuEn yIDLX7dnCtYbqg1p rvyNNzlSZ5OffaqZWVqbe2kNtXyJQ=w320 h220

O post “CHEGA DE MAMATA, PLANOS DE SAÚDE: ROL TAXATIVO MATA” foi publicado em 23rd February 2022 e pode ser visto originalmente na fonte Escreva Lola Escreva

O que achou disto?

Empresário faz ação para ajudar atingidos pelas chuvas em Petrópolis

Comandante Tenente-Coronel Drague receberá Título de Cidadania Ituana