Técnico explica como funciona o Bentinho

Lucas Lima sai do Bentinho para se juntar ao time profissional. São sete atletas da base. Crédito da foto: Neto Bonvino / Bento TV /Divulgação

 

A trajetória do São Bento na Copa São Paulo de Futebol Júnior foi histórica. O clube sorocabano nunca havia chegado tão longe na competição no formato com 128 clubes. Em 2020, o Bentinho atingiu a terceira fase. Ficou com o primeiro lugar do Grupo 32, eliminou o São Caetano na segunda fase e acabou eliminado pelo Coritiba, com um gol de pênalti aos 39 minutos do segundo tempo.

O Sub-20 existe por conta de uma parceria desde 2012. “O São Bento não tem custos, os atletas são todos vinculados ao clube. Qualquer negociação, quem define se vende, empresta, é o clube. Para o São Bento é ótimo e para a Ki Gol (empresa parceira) é excelente por oportunizar os seus atletas a disputarem competições grandes”, explicou o técnico Kike Andrade, em entrevista à rádio Cruzeiro FM 92,3.

O torcedor, muitas vezes, entende que o clube não é o “dono” da sua categoria de base, mas Kike revela como é feito o trabalho. “A Ki Gol não é dona da categoria de base. Ela faz avaliações, identifica os atletas com qualidade e perfil para fazer parte do São Bento. Informamos a diretoria quais são os jogadores que têm condições, estão em um bom nível e aí a direção que resolve a situação.”

Com dificuldades financeiras até para gerir o time profissional, o trabalho de Kike não é apenas dentro de campo, mas também cuidando das finanças das categorias de base. O clube cede o CT Humberto Reale, uniformes e, em algumas situações, o transporte para as competições. A busca por patrocinadores é responsabilidade de Kike Andrade.

“A diretoria, no nosso contrato, me deu a total liberdade para fazer a gestão. Então, eu consigo negociar o espaço na camisa. Eu tenho patrocinadores que colocam o seu logo na camisa e no calção. Com esse dinheiro, a gente arca com todas as despesas”, disse o treinador, que tem um gasto de cerca de R$ 35 mil mensais.

A parceria de oito anos já rende frutos. Na concentração em Vargem, interior paulista, onde o time se prepara para a Série A2, são sete jogadores que passaram pela base: o goleiro Bruno, o lateral-direito Matheus Pimentel, o volante Lucas Limas, o meia Jean e os atacantes Matheus Guarujá, Cristiano e Uberaba.

“São seis (que estavam na Copinha) que estão lá dentro. Existem pelo menos mais seis que estão prontinhos. A gente vai conversando, passando informação e eu, se Deus quiser, vou ter o prazer de ver no time titular alguns atletas, vou olhar no banco com atletas da gente e num futuro bem próximo, vai ganhar dinheiro na venda de atletas formados na base”, falou Kike. (Zeca Cardoso)

O post Técnico explica como funciona o Bentinho apareceu primeiro em Jornal Cruzeiro do Sul.